pesquisar neste blog
posts recentes

O motor da aplicação

Mód. TP6 – Testes

Mód. TP6 – Versão Beta

"Não descansaremos enquanto não pusermos o virtUA a crescer"

#1 BASTIDORES: Criação do Pavilhão I

Testes ao projecto Virtua

Jardinagem virtual: Luta contra os bugs!

Informações sobre versão Beta de Virtua

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (2/2)

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (1/2)

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Quinta-feira, 17 de Março de 2011
Mód.TP2 - Requisitos Funcionais e Viabilidade Técnica (Parte 2/4)

 2.     Listagem dos requisitos não funcionais do projecto

 Os requisitos não funcionais expressam como deve ser feito o projecto – os padrões de qualidade e servem de auxílio para perceber se o sistema está a ser eficiente de modo a satisfazer os diferentes requisitos funcionais.

Definiram-se os seguintes requisitos não funcionais:

 

 Requisitos de segurança

 O sistema não permite que utilizadores não autorizados insiram/actualizem conteúdos. Apenas podem visualizar a informação; - Entenda-se por utilizadores não autorizados – sem registo validado pelo sistema.

 

 Requisitos de compatibilidade

 Garantia da compatibilidade com os diferentes browsers (exclusivo para websites) e resoluções;
 No caso da implementação do módulo mobile, garantir a visualização e funcionamento nos diversos dispositivos móveis;

 

 Requisitos de usabilidade

 A aplicação centra-se no utilizador, tendo que obedecer a alguns requisitos do ponto de vista a garantir a eficácia, eficiência e satisfação do utilizador. Os requisitos, do ponto de vista da usabilidade a utilizar, incluem a título de exemplo: Visibilidade constante dos elementos relevantes, consistência geral, prevenção e recuperação de erros e ajuda e suporte;

 

Requisitos de entrega

A entrega de todos os momentos de avaliação do projecto terá que ser feita atempadamente, sem descurar a qualidade dos mesmos. É necessário garantir um trabalho e respectivo planeamento contínuo para a entrega final em Junho.

 

Requisitos de fiabilidade e de desempenho

Com vista à redução de falhas no sistema e ao aumento da confiança do utilizador na aplicação, é necessário garantir a diminuição dos erros do sistema, obtido através de um processo de debugging contínuo e iterativo. A aplicação terá que ser optimizada ao nível do conteúdo 3D de forma a proporcionar uma boa performance num número alargado de equipamentos.

 

Cenários que integram os requisitos funcionais do projecto

O grupo de trabalho, após a primeira abordagem na resolução da enumeração dos requisitos funcionais, deparou-se com a necessidade de criar 3 cenários possíveis que o projecto atravessará. O primeiro cenário, intitulado como real deal scene, tem características essenciais para o cumprimento dos objectivos gerais do projecto, destacando-se o facto de não existirem utilizadores registados, isto é, qualquer tipo de utilizador poderá navegar na aplicação. Este facto é um requerimento único que terá de ser cumprido pelo grupo de trabalho.

A criação do cenário 2, consiste numa fase que ainda poderá ser realizada pelo grupo de trabalho, dependendo de questões técnicas e temporais, o acto da sua concretização. Caracterizado por possuir uma diferenciação de tipo de utilizadores, beneficia aqueles que se registarem na plataforma Web, pois poderão inserir conteúdos na aplicação sendo a base de dados dos conteúdos actualizada de forma dinâmica e automática no site e, ao mesmo tempo, na aplicação de navegação virtual, necessitando apenas da validação garantida pelo administrador, que faz a gestão pelo backoffice. Apesar de não ser uma prioridade de topo para a equipa projectual, seria uma forma eficaz de enriquecer o projecto, daí ter-se em consideração a realização desta fase.

Finalmente o cenário 3 poderá ser considerado o “teatro dos sonhos” do grupo de trabalho, intitulando-se assim como o cenário dream on scene. Com o intuito de dar maior interacção por parte do utilizador, os utilizadores registados poderão dialogar (chat), em realtime, com outros utilizadores da aplicação, isto enquanto navegam virtualmente pelo campus podendo dessa forma partilhar experiências entre muitas outras possibilidades. Inserir conteúdos na aplicação, Será uma tarefa árdua cumprir os requisitos desta fase, até porque, como já foi referido, o grupo de trabalho tem como alta prioridade o cumprimento de realização de navegação eficaz do utilizador, num ambiente 3D, no contexto da evolução temporal do campus de Santiago.

 



publicado por pedro-charneca às 18:47

editado por lilianavale às 23:29

pesquisar neste blog
mais sobre mim

goncalvessilva

lilianavale

palexandre

pedro-charneca

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post

posts recentes

O motor da aplicação

Mód. TP6 – Testes

Mód. TP6 – Versão Beta

"Não descansaremos enquanto não pusermos o virtUA a crescer"

#1 BASTIDORES: Criação do Pavilhão I

Testes ao projecto Virtua

Jardinagem virtual: Luta contra os bugs!

Informações sobre versão Beta de Virtua

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (2/2)

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (1/2)