pesquisar neste blog
posts recentes

O motor da aplicação

Mód. TP6 – Testes

Mód. TP6 – Versão Beta

"Não descansaremos enquanto não pusermos o virtUA a crescer"

#1 BASTIDORES: Criação do Pavilhão I

Testes ao projecto Virtua

Jardinagem virtual: Luta contra os bugs!

Informações sobre versão Beta de Virtua

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (2/2)

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (1/2)

arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Sexta-feira, 29 de Abril de 2011
A evolução do Campus num só clique !

 

O projecto virtUA exige um estudo intensivo de toda a documentação, a fim de proceder à representação do Campus de Santiago, de forma fidedigna. Como tal, um dos documentos resultantes desse estudo, com vista a ajudar o grupo na organização dos dados recolhido, foi a timeline (linha temporal da evolução do campus, recorrendo a informação, documentos e imagens obtidas).

 

A timeline criada pelo grupo virtUA divide-se em quatro grandes períodos.

 

Esta informação faz parte da pesquisa que o grupo tem efectuado ao longo do semestre, através de um longo processo de confrontação de dados. Uma das fontes de maior relevância para estas pesquisas é o livro “Roteiro - Campus da Universidade de Aveiro” de Walter Rosa.

 

 

Fig.1 - Timeline com a evolução temporal do Campus de Santiago

ver no dipity


tags: , , , , ,

publicado por palexandre às 16:29

editado por pedro-charneca às 20:09

Quinta-feira, 28 de Abril de 2011
Prototipagem: Início de uma longa viagem!

Hoje, na reunião com os orientadores, procedeu-se a uma validação e correcção das diferentes áreas do website e esclarecimento de algumas dúvidas no que diz respeito ao confronto da especificação com a implementação. Também se abordou a questão das diferentes áreas/funcionalidades-alvo da prototipagem e esta respeitará as seguintes funcionalidades:

 

1. Integração da timeline com o Unity (Desafio);

2. Implementação do Website e timeline;

3. Modelação do edifício Pavilhão I em detalhe e do edifício do ESSUA e Departamento de Línguas, com menor detalhe;

4. Implementação dos menus no Unity;

5. O projecto engloba vários períodos temporais. Neste protótipo apenas se vai produzir o 1º desses períodos, que engloba diversos elementos modelados e texturizados tri-dimensionalmente, para representar a época em causa. Os edifícios a modelar estão indicados anteriormente no ponto 3. No entanto, existirão outros elementos muito importantes na caracterização do campus, como o próprio terreno, arvoredo e outros (de salientar que a criação destes objectos implicam elaboradas acções de criação, tendo sempre em consideração o máximo detalhe e aproximação ao real, sendo esta particularidade um dos objectivos para o projecto atingir maior sucesso.

O seguinte mapa de navegação ilustra o desenvolvimento em profundidade (por cores) das diferentes funcionalidades do projecto.

Fig.1 - Mapa de Navegação, enquadrado na prototipagem do projecto 

É de referir que as áreas que estão assinaladas a verde correspondem a estruturas que serão implementadas, a nível gráfico e técnico, estando bastantes próximas do que será apresentado no produto final.

A cor azul corresponde a áreas implementadas parcialmente com baixo detalhe gráfico ou em profundidade completa a nível de conteúdo.

Por fim, a cor vermelho corresponde a áreas não implementadas/prototipadas.

Notas:

  • implementação parcial  (azul)
    • Área da ajuda: Vai-se colocar o conteúdo de ajuda ao utilizador para as áreas implementadas, porém esta terá que ser actualizada conforme o avançar do projecto;

    • Opções da aplicação de navegação virtual: Pretende-se ter a área de opções com as suas funcionalidade base. No entanto, nem todas as opções irão estar totalmente funcionais (p.ex: alteração da qualidade de gráficos da aplicação);

    • Navegação: Para esta área estar completamente finalizada, é necessário a modelação de mais edifícios e elementos existentes no terreno. Para este protótipo, pretende-se que o terreno fique terminado assim como os edifícios citados anteriormente. Inclusão também do elementos da interface para o utilizador poder escolher as opções enquanto navega.

    • Info (edifícios): Esta área será parcialmente implementada, pois o seu nível de detalhe e profundidade será baixo, ou seja, o número de edifícios modelados e a sua respectiva informação serão 'escassos', comparativamente ao que será apresentado na versão final do projecto.
    • Timeline (faz parte da área Visita Virtual) - A timeline será implementada na sua totalidade. Esta implementação apresenta muitas dificuldades acrescidas, dada a sua integração com o Unity3D, tanto ao nível da sua inicialização como da interacção pelos diversos periodos temporais.
       
    • Interacção com elementos virtuais (programação) - A interacção com o campus estará implementada para o utilizador poder navegar e interagir, pelo menos, com o edificio Pavilhão I.

       

 

 


tags: , , , , , ,

publicado por pedro-charneca às 17:11

editado por palexandre em 03/05/2011 às 19:13

Quarta-feira, 27 de Abril de 2011
Alta fidelidade!

Este poderia ser um post dedicado ao hi-fi: a reprodução de som com a fidelidade mais próxima do real. Mas não! Alta fidelidade só mesmo do projecto virtUA que se encontra para breve.

Hoje, a aula de projecto destinou-se à introdução de um novo módulo – A prototipagem de alta fidelidade. Dada a importância desta fase de implementação em que se procede à reutilização o código, à aproximação da arquitectura final do projecto e à utilização das tecnologias, anteriormente, especificadas – este post constitui o ponto de situação dos desenvolvimentos feitos pelo grupo.

A abrangência do protótipo de alta-fidelidade é de alto nível e a tipologia é em T. A validação das diferentes componentes a implementar do mapa de navegação será feita amanhã, dado ser o dia da reunião com os orientadores e considerando a importância da opinião dos mesmos nesta matéria.

No que diz respeito ao website do projecto, este prossegue com avanços ao nível da implementação do login e a estrutura gráfica encontra-se, praticamente, implementada, faltando resolver alguns problemas respeitantes à tradução da especificação gráfica para a implementação.  A informação a conter no website, também, foi redigida – faltando apenas a sua revisão e correcção. A timeline está, também, a ser implementada.

 

Fig.1 - Página inicial 

 

 

Fig.2 - Página sobre a equipa

 

 

Relativamente à aplicação de navegação virtual, o primeiro edifício do campus – o primeiro edifício do campus - actual CEMED/Unave encontra-se em construção. Ao nível do terreno tivemos alguns problemas ao nível da escala. Também se iniciaram testes de passagem de valores do website para a aplicação e vice-versa, a fim de tentar solucionar a ligação da timeline com a aplicação Unity.


tags: , , ,

publicado por lilianavale às 22:41

editado por pedro-charneca em 03/05/2011 às 18:52

Quinta-feira, 21 de Abril de 2011
Logótipo virtUA - making of

Como provavelmente já repararam, este blog foi ligeiramente editado para estar agora de acordo com a nova imagem do projecto. O blog ainda não está totalmente finalizado, algo que se pretende que aconteça durante as próximas semanas.

Aproveitamos para mostrar algumas imagens, por ordem temporal, que reportam o que esteve na origem do logótipo e da escolha da cor principal para o projecto.

 

 

 

  
                                            (versão final)


tags: ,

publicado por palexandre às 14:17

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011
A história da UA – curiosidades: A marca

Na sequência da rubrica A História da UA – Curiosidades, eis que surge agora, a marca da UA. Depois de ter sido apresentada a identidade do projecto virtUA, faz todo o sentido dar a conhecer o momento inicial da construção de identidade da Universidade de Aveiro.

Nestes documentos poder-se-á verificar a forma e cor do anterior logótipo da Universidade, o uso indevido da cor e , também, os elementos simbólicos constituintes da marca que datam de 1974: livro (defesa da sabedoria nas vertentes de ensino e investigação), grifo, esfera militar (simboliza a universalidade do saber) e a insígnia Theoria, Poesis, Praxis (dimensão actual da investigação teórica, artística e humanista) proposta pelo Dr. Miguel Baptista Pereira e arranjo pelo Arquitecto Trabulo. 

 

 O nascimento da marca da UA 

 

 

 

 Estudo da simbologia 

 

 

 

 O símbolo e o logótipo 

 

 


 

 As 3 imagens foram retiradas de: 

 

Autor  LinkAmorim, Inês
Título  LinkHistória da Universidade de Aveiro : a construção da memória : 1973-2000 / Inês Amorim

  


tags: , , ,

publicado por lilianavale às 13:19

editado por palexandre em 21/04/2011 às 12:46

Segunda-feira, 18 de Abril de 2011
Às segundas é diferente (Parte 6)

Nesta última reportagem do 3810 sobre a arquitectura da Universidade de Aveiro, é feita uma revisão dos aspectos mais importantes citados pelo arquitecto  José Manuel Fernandes.

 

Deste modo, é apresentada a cidade de Aveiro e a sua urbanização, servindo de enquadramento da implementação da Universidade.  Esta espelha dois grandes conceitos de instalações universitárias do mundo da cultura ocidental: Por um lado, o modelo de cidade universitária (tradição urbana e medieval moderna da Europa meridional com edificações densas e inseridas no conjunto de cidade existentes)  e por outro lado, o de Campus universitário e paisagístico (construção do norte e centro da Europa, nomeadamente do mundo anglo-saxónico: edifícios muito bem distribuídos e de baixa densidade ocupacional) .

 

É de realçar o plano do arquitecto Nuno Portas em que se procedeu à organização do espaço público e a ideia de praça central.

Por fim, neste mesmo programa do 3810 é possível revisitar todo o campus e com melhor detalhe a obra de Gonçalo Byrne - A reitoria, de  Alcino Soutinho –Departamento de engenharia cerâmica e do vidro, Siza Vieira – biblioteca, Vítor Figueiredo – Complexo Pedagógico, Eduardo Souta Moura – Departamento de Geociências, Joaquim Oliveira – Departamento de Engenharia Civil, Adalberto Dias – residências de Estudantes e as cantinas dos irmãos Manuel e Francisco Aires Mateus.

 

 

Gostaríamos, ainda, de agradecer a toda a equipa do 3810 por todo este registo da memória da Universidade de Aveiro e, que nos ajuda na contextualização do projecto.

 

 

 Ficha Técnica - Programa 3810 

Apresentação: Catarina Machado

Jornalistas: Carla Bernardes, Catarina Lázaro, Catarina Machado

Câmaras: Filipe Barbosa, João Oliveira, Luis Margalhau

Edição: Filipe Barbosa, João Oliveira, Juan Faneca 

Caracterização: Paula Almeida

Cabeleireiro: Rosa Bartolomeu

Design Gráfico: Carlos Soares, Ricardo Miranda

Música Original: Rui Penha

Responsável Operacional  DVD Authoring: João Oliveira

Assistente de Produção: Emanuel R. Marques

Produção : Sónia Joaquim

Realização: João Salvado

Coordenação Geral: Fernando Ramso, João Salvado

Colaboração: CEMED, Departamento de Comunicação e Arte, Serviços de Acção Social, Serviços de Documentação, Serviços de Relações Externas, Serviços Técnicos

 


tags: , ,

publicado por lilianavale às 21:23

editado por palexandre em 21/04/2011 às 12:482

Sábado, 16 de Abril de 2011
Mód.TP4 – especificação gráfica e técnica (p5/5)

 Apresentamos os documentos produzidos para a entrega do módulo TP4.

 A leitura destes documentos é essencial para a compreensão dos conteúdos apresentados nos últimos posts, pelo que é aconselhada a sua leitura.

O manual da identidade da marca virtUA, agora revisto e aumentado, é parte integrante da entrega.

 Relatório de especificação técnica e gráfica 

Open publication - Free publishing - More campus

 

 

 Manual de identidade da Marca 

Open publication - Free publishing - More campus
 
 
 

Para quem preferir encontra-se disponível para download a versão PDF do documento de especificação gráfica e técnica:

 Documento de especificação técnica e gráfica 

 Manual de Identidade de Marca - virtUA 

 

Alternativas aos links de cima:

 Documento de especificação técnica e gráfica (alternativa) 

 Manual de Identidade de Marca - virtUA 


tags: , , ,

publicado por palexandre às 01:09

Sexta-feira, 15 de Abril de 2011
Mód.TP4 – especificação gráfica e técnica (p4/5)

Nesta entrega, as reflexões finais serão feitas de uma forma diferente do que tem sido habitual, pelo cariz especifico do documento entregue.

O grupo optou por um sistema de Q&A (pergunta e resposta) para explicar clara e detalhamente todas as opções tidas em conta 

Este sistema também se apresenta ideal para este tipo de entrega em formato blog, pelo facto de permitir uma maior interacção com os seus leitores. Desta forma, caso o leitor não esteja totalmente satisfeito, ou tenha alguma dúvida/questão acerca do projecto, poderá aproveitar este espaço para colocar essas mesmas questões.

Sendo este um projecto em desenvolvimento tem, sem qualquer dúvida, as suas lacunas e imperfeições, pelo que sugestões ou críticas serão extremamente bem-vindas.

 

 

 

 

 

 Q&A (perguntas e respostas) 

 

 Aplicação de navegação virtual no Campus de Santiago

A aplicação vai tentar recolher as fotos mais recentes, enviadas pelos utilizadores e administradores da plataforma.

 o   Como se coloca a aplicação gerada pelo unity3D a funcionar no website?
 

·        Após a criação da aplicação, esta é exportada (encapsulada) e colocada na página para ser lida, assim como um ficheiro flash (SWF). Após a instalação do player unity3D, ele irá reconhecer todo o conteúdo.

·        Embora a aplicação esteja preparada para receber conteúdo externo, sempre que forem necessárias alterações de fundo na aplicação (alteração de objecto, menus, etc) é necessário novo encapsulamento e troca do ficheiro gerado, no servidor. Esta troca apenas é disponível a administradores.

o   Qual a relevância de fazer uma ligação à Base de dados para recolher nova informação e fotos se a aplicação já tem por defeito?

·        Porque um dos objectivos da aplicação passa por partilhar memórias e histórias que aconteceram no campus. A integração do blog servirá mesmo nesse propósito e, se tudo correr como planeado, originará muitas imagens (fotos e documentos) sobre o campus. Para evitar estar constantemente a actualizar o ficheiro encapsulado criado no unity, resolveu-se fazer essa actualização de forma dinâmica. Dessa forma aplicação irá ligar-se à base de dados e recolher todas essas imagens. Esse dinamismo também permite a correcção de erros, bugs e imprecisões.

o   Porque motivo a aplicação redimensiona as fotos enviadas pelos utilizadores?

·        Porque as fotos enviadas podem ter até 4Mb de tamanho máximo, e além disso, podem ter uma resolução muito alta, não necessário para a visualização dentro da aplicação. Caso houvessem muitas fotos com um tamanho muito elevado, poderia gerar graves problemas de navegação e streaming de dados. Dessa forma, o plugin NextGen Gallery vai redimensionar para 800x600 e reduzir a qualidade em 70% (caso seja necessário).

 

o   Porque razão a aplicação não faz essa recolha enquanto está a fazer o loading da aplicaçao?

·   Por motivos de rapidez e eficiência. No caso de haver muitas imagens para download, corria-se o risco da aplicação demorar muito tempo a fazer o loading no arranque da mesma. Além disso, não seria eficiente porque a aplicação poderia eventualmente estar a recolher imagens que o utilizador não iria ver. Assim sendo o download das fotos apenas acontecerá quando o utilizador escolher ver a galeria de fotos de dado edifício, fazendo a recolha apenas relativa ao mesmo.

 

o   A aplicação apresenta-se num formato widescreen (estilo 16:9). O que motivou isso?

-  Verificou-se que o uso de um formato menos largo (como apresentado nas demos técnica/gráfica, poderia prejudicar a visualização do campus, quando a interface apresenta informação contextual (do lado esquerdo), juntamente com o mapa no canto inferior direito.Ao “alargar” área do ecrã, aumenta-se bastante a área útil de observação do campus 3D. Outro motivo para a alteração do formato foi a melhor adaptação à largura do template, ajustando-se também às regras (guidelines) que foram sendo criadas para o mesmo. Também se verificou que é cada vez maior o número de monitores que usam formatos wide, como se pode verificar pela tabela em anexo 4. (ver documento final)

 

Timeline

A timeline de visualização da história do Campus da Universidade de aveiro situa-se externa à aplicação de navegação, estando apenas incluída na página do website. A timeline, em alguns dos períodos temporais retratados, terá links de acesso ao campus virtual, dependente da escolha.
 

o   Como será concretizada a timeline?

·        Ao invés do que tinha sido pensado inicialmente, a timeline não será implementada através de um plugin do wordpress, dado serem bastante redutores relativamente ao que o grupo pretende. Dada essa limitação, a timeline será criada através de jQuery (JavaScript) que posteriormente será integrada na página respectiva.

o   De que forma a existe essa interacção entre a timeline e a aplicação?

·        A aplicação aceita variáveis de entrada (em JavaScript) que serão diferentes conforme a opção escolhida. Cada uma dessas opções remete a aplicação para um nível diferente, que terá conteúdo diferente (mais ou menos edifícios, terrenos modificados, entre outros) conforme a época.

o   Porque motivo não se incluiu uma timeline na própria aplicação?

·        Considerou-se que seria redundante incluir na aplicação outra timeline, dado que já existe uma na página web e o Unity permitir esse tipo de dinamismo com entidades externas.

 

Sistema Login

Implementado através de um plugin que permite interligação com API's externos. Esses têm base de dados de milhões de utilizadores, sendo credíveis e fidedignos.

 

o   Qual a razão de usar um plugin externo e não o sistema de utilizadores do wordpress?

·        Pela extrema facilidade de registo na aplicação virtUA que este tipo de implementação permite. O utilizador não necessita de responder a mais um questionário de registo numa nova aplicação, ajudando desta forma a usar eficientemente o seu tempo, poupando recursos.

o   E é seguro?

·        Sim, as API's escolhidas são conhecidas por apresentar sistemas fidedignos.

o   Mas não era para se usar o sistema de Utilizador Universal (UU) utilizado na U.A.?

·        A utilização do UU representava despender algum tempo na sua implementação, além de obrigar a conversações com diversas entidades, o que poderia, muito facilmente, demorar mais tempo do que o previsto para produção do projecto. O sistema adoptado, conceptualmente, apresenta-se idêntico ao uso do UU (utilizadores já existem, partilha-se alguma info para criação dos utilizadores) pelo que no futuro, com menor esforço, é possível a integração do UU, com um sistema idêntico ao usado no paco ou sapo campus.

o    Os utilizadores ficam automaticamente registados no site virtUA, após confirmação de ligação ao provider ID? (ex. ligação ao facebook)

·        Sim, ao fazer a ligação com a aplicação externa e concordar com a partilha de informação entre os mesmos (ex. virtUa <-> facebook), o wordpress cria automaticamente um utilizador novo na sua base de dados (com alguns dados partilhados pela API externa), com permissões de "autor", que permite apenas criar posts novos (com ou sem imagens) e alterar os seus dados.

o   Mas não é inseguro criar automaticamente utilizadores novos, que podem inserir conteúdos impróprios?

·        O facto do utilizador usar um login próprio, já com histórico próprio (ou rasto) e reconhecido por colegas e amigos, já instiga o utilizador a fazer uma interacção com o mínimo de cuidado.

 

Outras questões

o   Porque é que é necessária a ligação à BD (Base de Dados) para obter informação/fotografias sobre o edifício escolhido?

 ·        É necessária a ligação à Base de Dados para ter acesso a informações actualizadas/corrigidas e a novas fotografias partilhadas pelos utilizadores.
 

o   Porque não recolher informação/fotografias no momento de loading da aplicação?

 

·        O loading poderia ficar extremamente lento e comprometer a eficiência da aplicação e daí diminuir a satisfação do utilizador final. Alem disso, o utilizador poderia estar à espera de informação que não pretendia visualizar.

 

o   Qual a cor principal em termos de identidade do projecto? Porquê?

 

·        A cor principal em termos de identidade do projecto é o laranja, dado ser a segunda cor que a comunidade académica associa à Universidade de Aveiro ser representativa dos tijolos dos departamentos. Facilmente se associa o projecto à UA, transmitindo vivacidade e dinamismo.

 

 


tags: , , ,

publicado por palexandre às 23:53

Mód.TP4 – especificação gráfica e técnica (p3/5)

 Especificação técnica

 

 Mapa de navegação 

 A página principal abarca diferentes menus: Sobre (submenus Projecto e Equipa), Campus (submenus Visita Virtual, Visita Guiada, Memórias e Galeria), Ajuda e Contactos. Na página Inicial, o utilizador tem ainda acesso às áreas de login e de pesquisa (despoletam diferentes ecrãs). 

A área Memórias abrange ainda os ecrãs de Inserir conteúdos e inserir comentários. É de referir, ainda, que há uma relação horizontal entre diferentes ecrãs, harmonizada através de links.

A visita Virtual é o ecrã que respeita a aplicação. Nesta procede-se a mesma relação horizontal entre os diferentes menus e embutido na própria aplicação estão os diferentes edifícios que dão acesso a informação e galerias do edifício bem como o ecrã de acesso ao mapa.

 

 Arquitectura de sistemas (por utilizador e linguagem) 

Arquitectura de sistemas (Login)

Arquitectura da Aplicação de Navegação Virtual

 

 O projecto virtUA está pensado para diferentes contextos e o acesso de diferentes utilizadores (não registado, registado e admin). Todos acedem ao projecto através da inserção do url no browser e acedem ao servidor mediante o login (caso do utilizador registado e administrador – envio de posts e imagens). Quando procede-se à inserção do URL na página, há o http request da página por parte do utilizador e é-lhe devolvido a página estruturada em html com o respectivo css e javascript.

Do servidor ao wordpress, há o envio de diferentes posts por parte do utilizador e consequencialmente para a base de dados em que é feita a gestão de informação para aparecer quer na aplicação de navegação virtual quer nas galerias.

 

 Tabela de linguagens (simples) 

 

 Fluxograma completo (componente aplicação embebida) 




publicado por palexandre às 23:52

Mód.TP4 – especificação gráfica e técnica (p2/5)

Estudos gráficos

Logomarca + lettering = Logotipo

O logotipo da marca virtUA assenta na representação dos tijolos, que se encontram presentes nos diversos edifícios do Campus de Santiago (ao estilo anglo-saxónico), e igualmente na representação volumétrica patente na maior parte dos departamentos.

A evolução do logotipo respeita a relação entre a virtualidade e memória, conseguida através da simplificação e da perspectiva de visualização icónica. Pensou-se na utilização de diferentes perspectivas, porém, nem todas transmitiam a imagem de continuidade e série, sendo necessário a sua simplificação.

A continuidade e série de blocos transmitida pelo ícone nasce das diferentes perspectivas de visualização e simplificação do mesmo. A equipa procedeu à simplificação da forma do logótipo, não assumindo tanto como contorno.

lettering é constituído por virtUA e culmina no destaque da Universidade de Aveiro - UA. Este será sempre utilizado isoladamente, aquando a dimensão do logo for inferior às dimensões mínimas estabelecidas.

 

Escala do Logótipo

 

O logotipo deverá respeitar a dimensão mínima da marca e o nome do projecto, de modo a não comprometer a sua legibilidade. Caso não seja possível a dimensão mínima, dever-se-á utilizar, apenas, o lettering.

 

 

Zonas de Segurança
 
 

Com vista a preservar a boa leitura do logótipo foi definida uma área de segurança à sua volta.

Esta área tem como referência a medida “r” que corresponde à letra mais próxima do rectângulo.Todas as versões da marca devem conservar o espaço livre mínimo, de forma a proteger o logótipo de qualquer outro elemento que esteja próximo e possa impedir ou influenciar a sua leitura e visibilidade. 

 

 

Estudos tipográfico

A fonte utilizada na marca virtUA, e em toda a extensão do projecto, é a fonte Lato. A Lato é um tipo de letra não serifado, humanista, open-source e que faz parte do directório das fontes da google.

Foi criada pelo designer Lukasz Dziedzic e significa Verão em polaco. No que concerne as características do tipo de letra – as proporções clássicas (particularmente visíveis em letra maiúscula), a harmonia e elegância, a originalidade e desenho recente, a transmissão de sensações quentes e a estrutura forte, reforçam a estabilidade e seriedade que a marca virtUA deseja imprimir. 

 



publicado por palexandre às 23:52

editado por lilianavale em 16/04/2011 às 00:25

pesquisar neste blog
mais sobre mim

goncalvessilva

lilianavale

palexandre

pedro-charneca

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


arquivos

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

posts recentes

O motor da aplicação

Mód. TP6 – Testes

Mód. TP6 – Versão Beta

"Não descansaremos enquanto não pusermos o virtUA a crescer"

#1 BASTIDORES: Criação do Pavilhão I

Testes ao projecto Virtua

Jardinagem virtual: Luta contra os bugs!

Informações sobre versão Beta de Virtua

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (2/2)

Mód. TP5 – Prototipagem de alta fidelidade (1/2)